O septo nasal é a parede que separa o lado esquerdo do lado direito do nariz, sendo o ideal localizar-se no meio, de forma que os lados do nariz sejam iguais.

Esse desvio desalinha o nariz, além de alterar o padrão de corrente de ar, podendo bloquear o lado estreitado. As causas do desvio de septo podem ser durante a formação do nariz na gestação, uma lesão nasal durante o parto ou com o avançar da idade podem ocorrer traumas e contusões que colocam o septo do nariz fora do lugar.
Em alguns casos, a abertura dos seios paranasais pode facilitar problemas como a sinusite, pele interna do nariz seca e rachada provocando hemorragias nasais frequentes.

Um paciente com este desvio não tem uma adequada ventilação nasal, o que acaba por ocasionar outro problema: respirar pela boca. Ele acaba por inalar um ar não filtrado, nem aquecido e nem umidificado, o que diminui sua resistência ocasionando infecções respiratórias.
Ainda podem ocorrer infecções nos seios paranasais, dor facial, cefaleia, obstrução nasal, predisposição a rinites e sinusites, respiração ruidosa durante o sono, principalmente em crianças e bebês, respiração bucal frequente, cansaço, dificuldades para dormir e roncos. O diagnostico é simples, por meio de um bate-papo com o médico e um exame clínico avaliando a posição do septo nasal.

O tratamento mais eficaz para a problemática é a cirurgia septoplastia, em que o médico mobilizará o septo nasal para uma posição normal. Em alguns casos é necessário corrigir também a aparência externa do nariz em um procedimento chamado Rinoplastia.

Na maioria dos casos já é possível realizar a Septoplastia sem o incômodo dos tampões nasais, já que a técnica cirúrgica evoluiu minimizando o sangramento intra e pós-operatório. Este último é tranquilo e não costuma apresentar cicatriz externa. É recomendado apenas que o paciente evite exposição ao sol e esforço físico exagerado.

Por | 2017-07-19T15:18:47+00:00 12/06/2017|Anatomia|0 Comentário

Deixe um comentário